cirurgias íntimas

(Procedimentos cirúrgicos para qualidade de vida)

Redução dos pequenos lábios

É a cirurgia íntima mais procurada e indicada para quem tem pequenos lábios muito grandes. A ideia é reduzir o tamanho, evitando que os pequenos lábios se projetem para fora dos grandes lábios. A cirurgia também pode ser feita por questões de saúde: algumas mulheres têm pequenos lábios muito grandes e, durante o sexo, eles entram e saem da vagina conforme o movimento do pênis, causando incômodo e dor. Além disso, o tamanho exagerado aumenta chance de fungos, como a candidíase.

Aumento dos grandes lábios

Quando o incômodo é nos grandes lábios, por esconderem os pequenos, terem excesso de pele ou flacidez. Para falta de volume, a solução é um enxerto de gordura. O cirurgião tira gordura das costas ou da barriga da paciente e coloca nos grandes lábios, deixando-os carnudos e rígidos. Nos casos de flacidez, o indicado é usar um laser para retrair a pele. Mas caso seja preciso retirar pele, a cirurgia é simples e corta um pedacinho

Fechamento e aperto vaginal

Pode ser feita por saúde, por mulheres que sofreram alterações na vagina decorrentes de partos ou outras lacerações na musculatura, que podem causar até incontinência urinária. Mas também pode ser estética, feita por pacientes que querem deixar a região mais “justa”. Existem diferentes técnicas. Em uma delas, o médico faz uma incisão entre a vagina e o ânus e resseca a região, aproximando os músculos do períneo..

Redução do púbis ou monte de vênus

O monte de vênus é localizado acima do púbis --região com pelos pubianos. Quem busca a operação reclama de ter muito volume no local, ficando em evidência ao usar calças mais justas ou biquínis. A diminuição dessa área pode ser feita com lipoaspiração. Em alguns casos, é indicado retirar a pele que fica flácida ou “sobrando” após a retirada de gordura. Existe também a vontade oposta, algumas mulheres querem aumentar o monte de vênus e injetam gordura no local.

Aumento do púbis ou monte de vênus

A cirurgia consiste em aumentar o coxim gorduroso local através do enxerto de gordura da própria paciente que deve ser previamente lipoaspirada , essa gordura é tratada e reinxertada. A anestesia usada é peridural, e o tempo médio de duração é de quarenta minutos a 1h

Reconstrução do hímen

Quando a mulher faz sexo pela primeira vez, ela rompe a pele que fecha parcialmente o orifício da vagina, o hímen. Na cirurgia, o profissional une os pedaços restantes do hímen. Aí ao transar pela primeira vez após a operação, a paciente rompe o hímen de novo. Colaneri afirma que não é possível sentir o rompimento ou nada parecido, é algo simbólico.

VOLTAR

© 2019 by Dr. Danilo Dias l  Cirurgia Plástica