Mamoplastia

de aumento

(Implante de silicone/aumento das mamas)

A mamoplastia de aumento é uma das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil, e está no topo do ranking de cirurgias plásticas estéticas.

Para a mulher, a importância de ter seios bonitos, firmes e proporcionais transcende o simples aspecto estético. Quando ela não está satisfeita com a aparência deles, sua autoestima e a segurança em relação a sua feminilidade ficam seriamente abaladas, comprometendo, emocionalmente, sua qualidade de vida.

Um dos principais fatores relacionados ao sucesso da cirurgia de aumento de mamas é a escolha do tipo de prótese de silicone. Para que o formato dos seios fique natural, é preciso que sejam observadas as características do corpo e da pele de cada mulher.

 

Além das características físicas de cada mulher, o médico analisa seu modo de vida, para que futuramente a prótese continue sendo adequada. Um fator muito importante é o planejamento de uma futura gravidez ou se a paciente já teve filhos.

Existem, atualmente, próteses de tamanhos, formatos e texturas diferentes para atender justamente a essas particularidades femininas. Os implantes podem ter diferentes características de perfil, base e superfície, conforme mostradas abaixo.

Perfil

Baixo: este tipo de prótese possui base redonda e larga e altura baixa. É utilizado quando se deseja uma maior projeção do colo mamário e pouca projeção para frente.

Alto: as próteses de silicone de perfil alto possuem base de menor diâmetro, porém são mais altas. O resultado é uma projeção mais acentuada para frente.

Anatômico ou “gota”: o perfil anatômico é mais baixo na parte superior e mais alto na parte inferior da prótese. É utilizado quando a paciente é magra e não possui projeção na parte superior da mama, evitando o estiramento excessivo da pele. Sendo assim, este tipo de prótese proporciona um visual mais natural à mama deste tipo de caso clínico, mas não se aplica a todas as mulheres.

 

Perfil direito e esquerdo: são próteses com formatos específicos para a mama esquerda e a mama direita. A lateral externa deste tipo de prótese é mais larga, proporcionando uma projeção maior para os lados e menor na parte frontal. Este tipo não é muito comum, pois se constatou maior movimentação da prótese nos casos em que foi utilizada.

O Procedimento

A cirurgia de inclusão de prótese mamária pode levar de duas a quatro horas e é realizada com anestesia geral ou local e sedação. O tempo de internação varia entre 12 e 24 horas, dependendo do tipo de anestesia utilizado.

 

Por proporcionar uma cicatriz pequena e de difícil percepção, a técnica cirúrgica mais utilizada pelos cirurgiões para a inclusão de prótese de silicone é a via axilar. Apesar disso, existem as técnicas pelas vias submamária e areolar. O que difere uma da outra é o local da incisão. Na primeira, ela é feita na dobra abaixo da mama, enquanto na segunda, ao redor da aréola. Em ambos os casos, a cicatriz não fica aparente.

 

Antes do início do procedimento, a área a ser tratada é limpa. A incisão transaxilar é feita na dobra natural da axila, deixando, assim, a mama sem cicatriz.

Pós – Operatório

Para que o resultado da cirurgia seja o esperado, é imprescindível o cumprimento de todas as orientações pós-operatórias e a não realização de esforço físico.

Durante o pós-operatório, é comum a presença de dores leves, que são controladas com analgésicos prescritos pelo cirurgião. Além disso, pode haver edemas (inchaços) e equimoses (áreas roxas e avermelhadas), que desaparecem em algumas semanas. As bandagens e os drenos – se houver – são removidos em alguns dias. Os pontos são tirados no período de sete a catorze dias.

 

O uso do sutiã cirúrgico é obrigatório por, pelo menos, quatro semanas – ou segundo prescrição médica. Ele ajuda a diminuir o inchaço evitando a formação de líquido, além de proporcionar conforto e sustentação. Deve-se evitar dirigir por, no mínimo, três semanas após a cirurgia. Além disso, deve-se evitar fazer esforço, levantar os cotovelos mais de 45º em relação ao tronco e carregar peso por, pelo menos, um mês. Isso dá tempo suficiente ao corpo para uma cicatrização eficiente.

Uma diferença no formato e na posição das mamas pode ser percebida logo após o procedimento. À medida que o inchaço diminuir e as mamas se adaptarem às novas posições, mudanças ainda maiores poderão ser observadas. Os resultados finais podem ser percebidos de seis meses a um ano.

É importante lembrar que uma gravidez após uma mamoplastia de aumento pode comprometer os resultados da cirurgia, pois os efeitos da amamentação podem fazer com que as mamas fiquem flácidas e mudem de forma novamente. Apesar de a mamoplastia de aumento não impedir o processo de envelhecimento, ela pode ajudá-la não apenas a melhorar a posição de suas mamas, como também deixá-las mais firmes por muitos anos.

Especificações

Anestesia: local com sedação ou geral
Duração da cirurgia: de 2 a 4 horas
Tempo de internação: entre 12 e 24 horas
Pré-operatório: realização de exames laboratoriais e suspensão do uso de medicamentos como, por exemplo, anticoagulantes
Pós-operatório: uso de sutiã cirúrgico por, no mínimo, um mês 
Tempo de recuperação: 7 a 14 dias

Pós-Operatório

A cicatriz deixada pela abdominoplastia não é pequena, mas é importante lembrar que ela é facilmente escondida sob a linha do biquíni. Além disso, após o sétimo ou oitavo mês, sua aparência se torna esbranquiçada e fina. Para uma cicatrização eficiente, é essencial o cumprimento das recomendações pós-operatórias.

Durante os primeiros quinze dias após a cirurgia, deve-se evitar carregar pesos e tomar o devido cuidado para andar levemente curvado, para facilitar o fluxo sanguíneo. Além disso, escadas devem ser evitadas. Curtas caminhadas dentro de casa, com o amparo de um acompanhante, também facilitam a recuperação.

Não se deve dirigir no período de, pelo menos, vinte dias, ou antes da liberação médica. O uso de roupas apertadas também está vetado pelo mesmo período. É preciso também tomar cuidado ao sentar-se – para não esticar ou curvar demais o tronco. É importante encontrar um meio termo para ter maior conforto. Para um resultado de cicatrização ainda melhor, não se deve tomar Sol ou fazer compressas quentes no local da incisão.

O uso de compressão é obrigatório por, no mínimo, 35 dias, ou pelo período estipulado pelo médico. Esta malha auxilia na redução do edema e evita a formação de líquido, oferecendo suporte e conforto no processo de cicatrização.

É possível retornar ao trabalho em uma a três semanas, porém, pode levar de seis a oito semanas para retomar a rotina, incluindo levantar pesos e exercícios intensos. Novas gestações e ganho ou perda substancial de peso comprometem o resultado, embora com dieta e exercícios equilibrados, seja possível manter o resultado satisfatório por muito tempo.

 

Especificações

Anestesia: local com sedação ou peridural alta 
Duração da cirurgia: entre duas e cinco horas
Tempo de internação: entre 12 e 24 horas
Pré-operatório: realização de exames laboratoriais e suspensão do uso de medicamentos como, por exemplo, anticoagulantes
Pós-operatório: uso obrigatório de cinta cirúrgica por, no mínimo, dois meses
Tempo de recuperação:2 a 3 semanas

PERGUNTAS FREQUENTES:

1. Qual o tamanho das cicatrizes e onde ficam localizadas?
Geralmente são cicatrizes pequenas em torno de 4 cm localizadas em regiões ocultas como sulco mamário, aréola e axila.

 

2. As cicatrizes podem não ser de boa qualidade?
A cicatrização depende de vários fatores que são: genéticos, tipo de pele, localização da cicatriz e a técnica utilizada entre outros.

Pacientes com pele clara tem tendência a cicatrização de boa qualidade, já os pacientes de pele negra ou amarela tem tendência a uma cicatrização de menor qualidade, mas isto não é uma regra geral.

Na avaliação pré-operatória o médico avalia os antecedentes genéticos e observa outras cicatrizes do paciente para ter um prognóstico da cicatrização.

 

3. As cicatrizes hipertróficas e queloides tem solução?
Existem vários recursos que podem melhorar as cicatrizes hipertróficas e queloidianas, que serão avaliados pelo seu médico no momento adequado respeitando as fases da cicatrização.

 

4. Como ficarão minhas mamas após a cirurgia?
O aumento maior ou menor das mamas depende do volume da prótese de silicone a ser colocada, do volume de mama já existente e do tamanho do tórax. Por exemplo uma paciente que coloque uma prótese de 300ml pode ficar com a mama menor do que outra que colocou 200ml, o importante é manter a harmonia do resultado final.

 

5.Posso colocar qualquer tipo de prótese de silicone?
Não, a forma e o tamanho devem ser proporcionais ao volume de mama existente e ao biótipo da paciente. Esta escolha deve ser feita com seu médico no pré-operatório com uma avaliação minuciosa que deverá indicar qual o melhor tamanho e formato da prótese.

 

6. A prótese de silicone de mama pode romper?
As próteses de mama são bem maleáveis e resistentes, mas em caso de um trauma de grande intensidade pode haver rompimento da prótese, caso isto ocorra seu médico deverá ser avisado para fazer os exames necessários e verificar se houve algum dano na mesma.

7. Quando verei o resultado final da cirurgia plástica de implante de prótese de silicone?
Em média com 30 dias a mama apresenta um resultado satisfatório, mas somente com 3 ou 4 meses após a cirurgia apresentará um resultado definitivo.

8. A gravidez altera o resultado da cirurgia?
Não, a prótese não sofre alteração, o que pode ocorrer é um aumento da mama devido a lactação, com uma distensão da pele e a mama não retornar ao estado inicial, ocorrendo uma leve flacidez da mama.

9. Posso amamentar com a prótese de silicone de mama?
Sim, a prótese não altera a lactação, uma vez que é colocada posteriormente a glândula mamária.

 

10. É dolorido o pós-operatório da cirurgia plástica de implante de de prótese de silicone?
A queixa de dor varia de paciente para paciente, mas de qualquer maneira a utilização de antiinflamatórios e analgésicos tornam o pós-operatório confortável.

11. Existe alteração de sensibilidade no local operado?
É comum a diminuição da sensibilidade no local devido ao inchaço nos nervos da região, mas a sensibilidade volta gradativamente ao normal com o tempo.

12. Existe riscos na cirurgia de aumento de mama?
Os riscos inerentes a qualquer ato cirúrgico que podem ser minimizados com uma boa avaliação pré-operatória e solicitação de exames adequados, bem como realizar a cirurgia em local adequado.

13. Que tipo de anestesia pode ser usada na mamoplastia de aumento?
Local com sedação ou geral, a mais usada é a local por ter menos riscos e ser menos agressiva no pós imediato.

 

14. Qual o tempo de cirurgia de mamoplastia (prótese de silicone)?
Varia de cirurgia para cirurgia, mas em média de 1 a 2 horas.

 

15. Quanto tempo de internação?
Geralmente a alta ocorre no dia seguinte da cirurgia pela manhã.

 

16. Quando poderei fazer exercícios físicos?
Em média com 30 dias pode-se iniciar os exercícios leves e com 60 dias os pesados.

 

17. Com quanto tempo pode ou devem ser retirados os pontos?
Geralmente em torno do 7º dia do pós-operatório.

 

18. É necessário usar dreno após a cirurgia de implante de prótese de silicone?
Sim, os drenos são usados para evitar o acúmulo de secreção e são retirados geralmente 24 horas após a cirurgia. O seu uso reduz a incidência de contractura capsular.

 

19. A flacidez de pele pode ser corrigida com mamoplastia de aumento?
Sim, apenas em casos em que a flacidez é pequena e sem alteração da forma da mama e posição reais.

 

20. O que é contractura capsular de mama? 
É uma “rejeição”, uma reação do organismo contra a prótese, causando um endurecimento e dor no local de maior ou menor intensidade dependendo do grau da contratura. Caso isso ocorra a prótese deverá ser trocada.

 

21. Preciso trocar a prótese de silicone?
A prótese deve ser trocada com aproximadamente 15 anos, sendo que após 10 deverá ser feito um acompanhamento anual através de exames radiológicos.

 

22. Posso associar a cirurgia de aumento de mama a outra cirurgia?
Sim pode ser associada a rinoplastia, lipaspiração, abdominoplastia, dependendo do seu médico.

VOLTAR

© 2019 by Dr. Danilo Dias l  Cirurgia Plástica